Bezerros e a final do pernambucano 2017

Mikhail Gorbachiov é Cientista Social pela UFPE

De quase dois meses de espera, polêmicas, questões judiciais, etc, o torcedor pernambucano pode acompanhar o desfecho final da edição de 2017 do campeonato pernambucano.

Mais uma vez o sonho de que a taça pudesse ficar no interior do estado foi adiado. Desta vez a dor doeu mais forte, uma vez que a equipe sertaneja viu a chance do título ir embora a partir de um erro grotesco da arbitragem.

Não foi a primeira vez que fui até o sertão para acompanhar um jogo do carcará. Desde 2009 sou testemunha dos avanços da equipe e os benefícios que a cidade obteve a partir do esporte. É apaixonante ver como os salgueirenses se mobilizam nos dias de jogo e no cotidiano para que o time tenha o mínimo de condições de se manter.

Cada vez que viajo até lá fico refletindo como Bezerros, celeiro de grandes atletas de futebol, nunca sequer minimamente, alçou um voô semelhante ao do Salgueiro.

Perdemos atletas para as drogas, álcool, criminalidade e afins. Mas o que fazem nossos gestores? Quantos bezerrenses não desistiram de seguir no esporte porque o poder público nada fazia? Maratonistas, ciclistas, nadadores, jogadores, enxadristas, etc.?

Falta recursos, alguns diriam. Mas ouso dizer que sobra falta de vontade, falta de visão e muita cara de pau.

Bezerros já poderia ter um clube numa serie A do pernambucano; já poderia ter um parque poliesportivo digno das mais variadas modalidades; poderia ter pelo menos vias iluminadas para garantir o mínimo de segurança para os pedestrianistas e corredores praticarem caminhadas e corridas. Bezerros e nossos gestores poderiam pensar mais na qualidade de vida de toda uma população. Mas o que temos?

O que temos são corredores correndo numa via escura sob riscos de acidentes; um terreno baldio ao qual chamamos de parque; alguns eventos para tapiar a população e mais uma série de atividades particulares que visam interesse pessoal e nunca coletivo.

Finalizo dizendo que cada vez que vou à Salgueiro me desaponto com o atraso de nossa cidade, mas volto com mais esperança e com a certeza de que um dia viraremos esse jogo.

Mikhail Gorbachiov é Cientista Social pela UFPE

Último artigo publicado: Quem não tem teto de vidro tatue a minha testa

Entre em contato com Mikhail Gorbachiov pelo WhatSapp (81) 99428-4091

Share

One comment

Comments are closed.