ESTÁ FRIO AÍ?

O registro foi às 21h desta segunda-feira no Polo Cultural de Serra Negra, mas já dá para ter uma noção do frio que atinge a região neste inverno. É o registro de temperatura mais baixa registrada em imagem este ano na Serra Negra.

Triunfo, no Sertão do Pajeú, teve o registro de menor temperatura do ano no estado de Pernambuco. A marca de 14,1°C foi confirmada pela APAC.

Share

Em 24 horas, Recife registrou volume de chuva previsto para nove dias, segundo Apac-PE

Do G1 PE

A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac-PE) informou, na manhã deste sábado (4), que em algumas localidades do Recife choveu até 80 milímetros, em 24 horas. Isso é equivalente a precipitações esperadas para nove dias. O volume histórico para março é de 264 milímetros. Os dados foram coletados entre as 10h de sexta-feira (3) e 10h deste sábado.

No Grande Recife, a cidade que mais registrou precipitações foi Jaboatão dos Guararapes. Segundo a Apac-PE, o município notificou um volume de chuva de 100 milímetros em alguns pontos. Isso representa que, em um dia, houve notificação do índice pluviométrico previsto para 13 dias. Na cidade, a média histórica é de 227 milímetros.

Estrada da Batalha, em Jaboatão, ficou tomada pela água neste sábado (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Estrada da Batalha, em Jaboatão, ficou tomada pela água neste sábado (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Em Olinda, a chuva das últimas 24 horas provocou acúmulo de 91 milímetros. É um volume equivalente ao índice previsto para 11 dias. A média histórica da cidade é de 254 milímetros.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil do Recife, coronel Cássio Sinomar, houve uma forte precipitação de verão. “O calor estava muito grande e isso favorece esse tipo de corrência. A maior quantidade de chuva no Grande Recife é prevista para abril, maio, junho e julho”, comentou.

Por causa da chuva, aconteceram transtornos em toda a Região Metropolitana. Houve registro de alagamentos no Recife, Olinda, Jaboatão e Paulista. Foram notificados pequenos deslizamentos de terra, bem como a queda de quatro árvores na capital: Boa Viagem, Espinheiro, Torrões e Mustardinha.

Áre ado Canal do Fragoso ficou cheia de água, em Olinda, neste sábado (Foto: Everaldo Silva/ TV Globo)

Áre ado Canal do Fragoso ficou cheia de água, em Olinda, neste sábado (Foto: Everaldo Silva/ TV Globo)

No site, a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac-PE) fez um alerta para chuvas de mais de 50 milímetros, previstas para este sábado. De acordo com a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), houve problemas de falta de energia em pontos isolados de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, e em Olinda.

Em 2016

No ano passado, a chuva provocou quatro mortes e e destrução no Grande Recife. O temporal foi registrado no dia 30 de maio.

Três óbitos ocorreram após um deslizamento de barreira registrado em Águas Compridas, em Olinda. Um óbito aconteceu por causa de queda de encosta em Passarinho, na Zona Norte da capital pernambucana.

Em seis horas, choveu 200 milímetros, o equivalente a 67% do esperado para o mês de maio inteiro, de acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac). Universidades federais e o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) suspenderam as atividades durante todo o dia.

Share

CELPE PRECISA AGILIZAR TRABALHOS PARA QUE O SISTEMA SERINHAÉM ENTRE EM OPERAÇÃO

Segundo a comissão de vereadores que acompanha as obras da transposição, a Compesa fez as intervenções necessárias para colocar o sistema de transposição do Rio Serinhaém em operação. A bomba da elevatória já foi instalada e reparos na tubulação já foram feitos, inclusive com testes a partir do Sistema Brejão, que identificou pontos da tubulação estourados e até furtados. No leito do Rio Serinhaém, o pequeno paredão já foi construído e as águas já começam a se elevar invadindo, através de um canal, o tanque onde a água sera captada. A Compesa estaria agora dependendo da agilidade da Celpe para os serviços de eletricidade (transformadores) necessários para levar a energia até a elevatória.

O Sistema de abastecimento d’ água da cidade, através de Brejão, entrou em colapso há mais de um mês. A Compesa buscou a alternativa através da transposição do Rio Serinhaém, próximo a cidade de Barra de Guabiraba. A obra estava abandonada há quase 20 anos.

Registro da imprensa de Bezerros no ponto de capitação das águas do Serinhaém em 28 de janeiro
Paredão já construído que eleva as águas do rio objetivando direcioná-la ao tanque da elevatória localizada às margens. Imagens divulgadas esta semana pela Câmara de Vereadores.
Com a elevação do Rio Serinhaém, após a pequena represa, as águas são direcionadas pelo canal até a casa das bombas.
Imagens do dia 28/01 mostrava o abandono na casa de máquinas…
…contrastando com a imagem divulgada ontem, segunda-feira (21), pela Câmara de Vereadores. Toda parte elétrica já foram instaladas também.
Share

CHUVAS NA SERRA NEGRA

Moradores de Serra Negra comemoram desde ontem, domingo (20), fortes chuvas na região. Nesta tarde de segunda-feira (20) as precipitações voltaram a acontecer formando poças d´água, o que representa uma mudança na paisagem nos próximos dias.

Confira a previsão do tempo para os próximos dias em Bezerros.

 

 

 

Clique para ver vídeo

Share

Muita chuva no Nordeste nos próximos dias

Grande parte do interior do Nordeste pode se preparar para mudanças no tempo ainda esta semana. Áreas muito secas do interior da Bahia, de Pernambuco, do Ceará e de Sergipe devem voltar a receber chuva frequente e em grande quantidade nos próximos dias.

Aos poucos as pancadas de chuva mais volumosas estão retornando ao oeste da Bahia. já começou o mês de fevereiro com chuva forte. Em sete dias choveu quase 85 mm, pelas medições do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Esse total já superou a quantidade de chuva de todo o mês de janeiro.

Em outra localidade da Bahia, em , choveu quase 48 mm entre 5h e 13h desta terça-feira (7). A chuva voltou a cair forte nesta terça também no interior do Piauí. Em apenas 2 horas choveu 55 mm em .

As condições meteorológicas continuam favoráveis a entrada de mais umidade pelo centro-oeste e sul da Bahia, sul do Piauí e sul do Maranhão. Todas essas áreas ficam com o tempo instável e chuva a qualquer hora nesta quarta-feira (8). Há risco de chuva forte e grandes acumulados.

Semana vai terminar com grande aumento da chuva
A partir de sexta-feira (10), é que a umidade tende a se espalhar bem mais pelo interior do Nordeste aumentando a chance de chuva forte  e volumosa pelas áreas de Sertão , entre a Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Ceará, todo o interior do Piauí e do Maranhão. Volta a chover forte também na capital . Os modelos meteorológicos indicam há vários dias volumes que podem superar os 100 mm em diversas localidades até o dia 12 de fevereiro.

A chuva vai aumentar também sobre o norte do Maranhão. Pode voltar a chover forte até o final da semana, com previsão de grandes acumulados inclusive na capital .

Ver mais aqui no Portal Terra

Share

MUITA CHUVA PARA PERNAMBUCO E ESTADOS DO NORDESTE EM 2017, SEGUNDO APAC

Vista de temporal entre Carnaiba e Afogados da Ingazeira – Foto: Alexsandra Alexandrino – Arquivo 

A cada fenômeno meteorológico ocorrido no Brasil, as esperanças de quem vive nos estados do Nordeste que mais estão sofrendo com a seca são renovadas, na expectativa de um ano de chuvas que correspondam às necessidades e à ansiedade dos nordestinos. Os mais recentes estudos apontam que a possibilidade de um bom período de chuvas em 2017 na região é cada vez maior.

Estudiosos afirmam que a frente fria que causou chuvas e estragos no eixo Sul-Sudeste do Brasil, e que já começa a fazer seus efeitos no Centro-Oeste, deverá subir mais, chegando ao Nordeste e provocando um satisfatório período chuvoso no ano que vem, muito provavelmente nos primeiros meses.
Resultado de imagem para imagens de chuva no nordeste

CHUVA: A Agência Pernambucana de Águas e Clima – APAC divulgou recentemente a informação de que, após um período de 5 anos de seca, finalmente Pernambuco e estados vizinhos deverão ter um ano de chuvas. A mudança, segundo a entidade, se deve ao fenômeno La Ninha.

O diretor-presidente da APAC, Marcelo Asfora, disse que um dos principais fenômenos que interferem nas chuvas no Sertão é o El Niño, que, para a felicidade de quem espera ansioso pelas chuvas, não deverá interferir no ano que vem.

“A expectativa é que surja o fenômeno La Niña, que é o resfriamento das águas do Pacífico. Então, só o fato de não ter a interferência do El Ñino, vai favorecer a condição de chuva do Sertão”, argumentou ele.

blogdocauerodrigues.com
Share

18mm de chuvas em Bezerros

ribeirao O centro de monitoramento da APAC em Bezerros já registra a precipitação de 18mm de chuvas nas últimas 24h em Bezerros.  A previsão é de muitas nuvens e pancadas de chuvas, com possibilidade de sol a tarde.

Share

27,38MM DE CHUVAS EM BEZERROS, SEGUNDO APAC

E a chuva moderada, mas constante, registrou dados importantes no centro de monitoramento mantido pela Agência Pernambucana de Águas e Climas /APAC, em Bezerros, agreste do estado. Nas últimas 24h, 27,39mm de chuvas foram registradas em área próxima a zona urbana de Bezerros. O índice é considerado satisfatório, principalmente para a agricultura. Na capital e na Região Metropolitana do Recife, a média das precipitações ultrapassam 80mm.

Share