MUITO FRIO E POUCA CHUVA; VEJA ONDE MAIS CHOVEU EM BEZERROS

Imagem: redes sociais. Barragem de Manuíno localizada no sítio Boqueirão depende das chuvas da Serra Negra para acumular água. As chuvas na região são escassas, mas em compensação o frio bate recorde entre 15 ºC e 20ºC

As chuvas não tem caído com regularidade no município de Bezerros. As precipitações são mais acentuadas na região sul, que corresponde a zona rural dos distritos de Boas Novas e Sapucarana e a região do sítio Serra de Aires, onde açudes e barragens acumularam muita água. A realidade adversa pode ser vista na área norte do município, com destaque para a região de Serra Negra, Sítio dos Remédios, Areais e Cajazeiras. Na imagem, a barragem do Manuíno, próximo ao sítio Jurema, acumulou pouca água. Em compensação os termômetros nessas regiões estão registrando frio bem rigoroso.

Share

Parque de Serra Negra receberá R$ 2,3 milhões para mirante e escadarias

Conhecido pelas suas trilhas e rica diversidade de fauna e flora, o Parque Ecológico de Serra Negra, em Bezerros, no Agreste pernambucano, receberá um investimento expressivo de R$ 2,3 milhões para obras de requalificação. O recurso, proveniente do Fundo de Compensação Ambiental do Estado, será destinado à recuperação de trilhas e sinalizações, além da implantação de mirantes, escadarias, corrimões e a construção de um centro de referência voltado para atividades de educação ambiental.

O parque, um dos atrativos de Bezerros para quem busca contato com a natureza, é uma Unidade de Conservação de pouco mais de três hectares de Mata Atlântica preservados no município. A expectativa é de que as obras sejam concluídas em janeiro de 2018. A iniciativa é da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, por meio do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), em parceria com a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e a Prefeitura de Bezerros. Leia mais na Folha de Pernambuco.

Share

PALESTRA SOBRE SAÚDE ANIMAL SERÁ NA SEXTA-FEIRA

O vereador Gabeira em parceria com AAPARBE ( Associação dos amigos e protetores dos animais de rua de Bezerros) tendo como sua presidente, Dalvanise Sabino, irá promover nesta sexta-feira (14) uma audiência pública no prédio da Câmara Municipal dos vereadores com a Dra Cláudia Christe para tratar de diversas doenças relacionadas com a causa animal e é de extrema importância a presença de todos que gostam e criam animais como cães e gatos.

Da Assessoria do vereador Gabeira

Share

TREMOR DE TERRA REGISTRADO EM CARUARU NÃO FOI SENTIDO EM BEZERROS

Um tremor de terra foi registrado no início da noite desta quarta-feira (5) em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. De acordo com o Laboratório de Sismologia (LabSis) da Universidade Federal (UFRN), o abalo teve magnitude 2.0. O tremor considerado de baixa intensidade não foi sentido em Bezerros, onde geralmente sente os reflexos dos abalos costumeiramente registrados mna região. De acordo com LabSis, só foi sentido na cidade vizinha porque o epicentro foi registrado na zona urbana do município.

Da redação com informação do G1.

Share

Frio incomum em Pernambuco; APAC não confirma 10ºC em Serra Negra

Os casacos dos pernambucanos vão passar mais tempo fora do armário neste ano. O inverno, mais rigoroso que o de 2016, tornou-se assunto na maioria das cidades do Estado, principalmente no Agreste. São temperaturas absolutas baixas combinadas com chuvas insistentes e os ventos bravios.

Até ontem, o recorde do Estado estava no termômetro de Triunfo, no Sertão, que atingiu 14,1ºC, segundo a Agência de Climas de Pernambuco (Apac). Mas moradores de outras cidades, que não têm estações meteorológicas oficiais, acusaram ter visto o medidor chegar a menos que isso, como é o caso de Bezerros, no Agreste. O distrito de Serra Negra teria apontado os 10ºC, mas estação oficial na cidade é do Instituto de Agronomia de Pernambuco e só mede níveis de chuvas. Informações repercutidas nas redes sociais dizem respeito a previsão de mínima e máxima dos institutos de meteorologia.

Em Garanhuns, os moradores comentam que não viram tanto frio nos últimos dez anos. As temperaturas variam entre 16ºC e 20ºC há cerca de um mês. “No ano passado tivemos uns 30 dias de inverno, com pouca chuva. E aí quase um ano de verão. Atualmente há uma garoa permanente que começou há mais de um mês e se mistura com a baixa temperatura. Está muito mais frio”, comentou o construtor Paulo Brasileiro.

No Recife, são os ventos, com picos de velocidade entre 40/h e 50 km/h, que baseiam as conversas sobre o tempo. Reflexos de uma mudança, não tão rara, num sistema anti-ciclone existente que chega no litoral pernambucano. “É onde o vento gira no sentido anti-horário, no sul do Oceano Atlântico. Às vezes ele sobe e aparece no nordeste brasileiro. É um movimento lento, tanto para vir quanto para ir embora. Então nós vamos sentir ele mais fraco aos poucos, não vai acabar de vez”, explicou o meteorologista da Apac, Fabiano Prestrelo.

Sobre o frio que se tornou comentário em todo o Estado, Prestrelo explicou que o inverno deste ano realmente está mais severo. “Passamos mais tempo com chuvas e isso permitiu que a temperatura baixasse. No ano passado, a falta de chuvas teve efeito contrário.”

Da redação com informações também da Folha de Pernambuco

Outros destaques do Bezerros Hoje

Share

NOTA SOBRE PODA DAS ÁRVORES

Sobre a poda das árvores da cidade, a Secretaria Municipal de Agricultura informa que se faz necessária, pois com as chuvas que caíram na cidade ultimamente, inclusive acompanhadas de fortes ventos, corre-se o risco das mesmas virarem, como aconteceu, por exemplo, no final de maio deste ano com uma árvore localizada no bairro do Rosário (mais precisamente no cais do CNSD). O departamento explica ainda que a espécie algaroba não tem uma raiz profunda, fato que a torna ainda mais favorável a acidentes. Portanto, a poda ajuda a manter a árvore menos pesada e, consequentemente, intacta. Em cerca de 60 dias, as árvores já estarão cheias novamente, devido ao seu grande poder de recuperação e crescimento.

Da Assessoria

Share

BEZERROS REGISTRA 22,26MM DE CHUVAS NAS ÚLTIMAS 24H

As chuvas das últimas 24h registraram 22,56mm em Bezerros, segundo a APAC. Na região de Caruaru a média foi de 30mm. Com a terra já encharcada as precipitações foram suficientes para  que as águas do rio Ipojuca voltasse a se elevar. O vídeo abaixo foi feito pela internauta Adriana Silva. A previsão é de chuvas ao longo do dia.

 

Share

Plano de Manejo do Parque Ecológico de Serra Negra avança

Bezerros recebeu, nesta quinta-feira (15), uma equipe de fiscalização da Agência CPRH para uma visita técnica no Parque Ecológico de Serra Negra, visando uma vistoria de praxe para diagnosticar os possíveis impactos no projeto de revitalização do parque, proposta no Plano de Manejo e Elaboração de Trilhas Ecológicas do Polo Agreste, promovido pela Secretaria de Turismo do Estado, juntamente com a empresa Processo Engenharia e Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste – Cepan.

A visita de fiscalização por parte do CPRH é algo presente no cronograma que antecede a parte de execução, uma vez que é necessária a anuência por parte do CPRH para avançar. Dessa forma, a equipe foi recebida por Josevânio Miranda, secretário de Governo, e pelo Professor Audemário Prazeres, superintendente da Assessoria de Planejamento e Meio Ambiente – ASPLAMA e presidente do Conselho do Parque Ecológico de Serra Negra, que na ocasião fez esclarecer, durante todo o trajeto realizado no parque e fora dele, os pontos de intercessão em que o Plano de Manejo se destina.

Ao final, e ainda no Polo de Serra Negra, os técnicos do CPRH tiveram um breve momento com o prefeito Severino Otávio, que expressou à equipe os votos de boas vindas. A visita de fiscalização resultou muito positivamente no que concerne ao avanço do plano, já que os técnicos do CPRH saíram satisfeitos pela recepção e pelas abordagens informativas prestadas.
Share

BEZERROS SERÁ 100% SANEADA E RIO IPOJUCA DESPOLUÍDO

O prefeito Branquinho recebeu nesta tarde de quarta-feira (7) em seu gabinete a equipe da Compesa que cuida do Programa de Saneamento Ambiental (PSA) da Bacia Hidrográfica do Rio Ipojuca. A visita teve o objetivo de formalizar a autorização do município nas intervenções urbanas que serão necessárias para a elaboração do projeto base. O programa tem como  objetivo sanear toda a cidade, canalizando os dejetos das residências até as Estações de Tratamento de Esgotos (ETE’s).  Em Bezerros serão construídas três delas: Encruzilhada de São João, bairro Minha Casa Minha Vida e cidade, onde o município já dispõe de uma área para tal finalidade. A execução da obra ainda não tem data marcada, mas a duração seria de dezoito meses após o início. “É a quarta reunião que participo desse projeto”, informou o secretário de Governo Josevânio Miranda, que está animado pela realidade que se apresenta. Segundo ele, o projeto deverá gerar mão de obra local e vai movimentar a economia da cidade.  O prefeito Branquinho, por sua vez, informou a equipe do PSA que o município tem pressa e colocou seu governo à disposição. Falou de uma área onde sediará um parque, através do projeto ‘Janelas para o rio”. Vereadores do município também se fizeram presentes e puderam conhecer melhor o programa.  A reportagem indagou sobre a situação do lixão, uma vez que representa um grave poluidor. O prefeito aposta numa parceria com uma empresa de reciclagem para resolver não o problema do lixo que é produzido, mas também o aproveitamento de todo o material já depositado no atual lixão.

E para quem é descrente na tão sonhada despoluição do nosso rio Ipojuca, o programa já é uma realidade na cidade de Tacaimbó, onde todo o saneamento já foi realizado. As obras começaram recentemente nas cidades de Gravatá e Escada e já foi anunciada em Caruaru. Ao todo, são onze cidades dentro do PSA: Poção, Belo Jardim, Sanharó, São Caitano, Caruaru, Bezerros, Gravatá, Chã Grande, Primavera, Escada e Ipojuca. Essas cidades são cortadas ou estão localizadas perto do rio Ipojuca, considerado o 3º mais poluído do Brasil. O projeto tem recursos garantidos pelo Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento – BIRD.

Share

VEREADOR ELIEL VIEIRA CONVIDADO À PARTICIPAR COMO MEMBRO DO COMMA

O Presidente do Conselho Municipal do Meio Ambiente – COMMA, e Secretario Executivo do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Ipojuca, o Prof. Audemário Prazeres, recebe honrosamente a presença do Vereador Eliel Vieira na reunião mensal do COMMA que foi realizada nesta terça-feira dia 30/05 nas dependências da ASPLAMA/Bezerros.
Entre os vários tópicos de pauta dessa reunião mensal do COMMA, constava a substituição de alguns membros do Conselho mediante alguns destes não se verem mais em representação nos segmentos nos quais foram eleitos. Dessa forma, o Vereador Eliel Vieira foi aprovado por unanimidade entre os membros do COMMA presentes nessa reunião como o representante da Câmara de Vereadores de Bezerros, conforme determina a Lei Municipal nº 1.167 de 27/11/2015 que institui o COMMA. O Vereador Eliel Vieira possui uma larga preocupação diante as questões ambientais no Município onde o mesmo já se encontrava como membro voluntário do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Ipojuca – COBH-Ipojuca, onde a entrada do mesmo vem corroborar no fortalecimento das premissas do desenvolvimento sustentável que o município muito necessita.

Share

Projeto Serra Negra Verde contará com apoio do Jardim Botânico do Recife

Atendendo solicitação do Projeto Serra Negra Verde, o secretário de governo, Josevânio Miranda, encaminhou oficio ao Jardim Botânico do Recife (JBR) e nesta quinta-feira, dia 01 de junho, aconteceu um encontro com a diretora Zenaide Magalhães e o engenheiro Bruno Leal nas dependências administrativas do JBR. O projeto consiste na aquisição de mudas de plantas nativas de florestas tropicais, para que seja reativada a Sementeira Municipal, e criada uma sementeira experimental na Escola Joaquim Claudino no povoado de Serra Negra. Após analisar o projeto, a direção do órgão aprovou e já neste primeiro encontro foram trocadas ideias e técnicas para possibilitar a execução do projeto.
A visita ao Jardim Botânico contou com André Almeida, coordenador do projeto e Josevânio Miranda, que foram acompanhados pelo coordenador da ASPLAMA Bezerros, Audemário Prazeres e o assessor John David, que foram conduzidos em uma trilha nos ambientes do jardim, e após isto se reuniram com Zenaide e Bruno, para traçarem os planos do convênio que será firmado entre as prefeituras de Bezerros e Recife, uma parceira em prol da natureza na cidade e zona rural. Ao final da reunião todos foram conhecer as sementeiras e receberam informações técnicas fundamentais para o sucesso do projeto, que visa também o reflorestamento de Serra Negra e um grande mutirão de arborização no espaço urbano e rural da cidade de Bezerros.

Share

BARRAGEM DO MANUINO SEGUE EM COLAPSO

O Secretario Executivo do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Ipojuca – COBH-Ipojuca, e Superintendente da ASPLAMA/Bezerros, o Prof. Audemário Prazeres esteve realizando uma visita técnica em 29-05, na Barragem do Manuíno localizada em Bezerros para constatar se ocorreu um acumulo de água na mesmas após essas chuvas intensas que assolam a nossa região.

Como podemos observar nas imagens, ainda constatamos o colapso em Manuíno mesmo a nossa cidade se ver com grandes precipitações. Isso significa que o alto volume dessas águas se mostram apenas localizadas na vazão do Rio Ipojuca. desse modo, um tremendo desperdício uma vez literalmente desaguar no Mar.

A barragem do Manuíno tem uma capacidade para armazenar cerca de 1.984.117 m3, o que seria muito importante se a cidade de Bezerros tivesse ela cheia como reserva nesses tempos de estiagem.

Essas fortes chuvas se teve origem mediante dois sistemas atmosféricos distintos se uniram na nossa Região. Ou seja: Um vindo do Sudeste, com nuvens carregadas do tipo Nimbos (que é comum para o período), e mais outro sistema que se formou no Atlântico tendo nuvens de desenvolvimento vertical que tradicionalmente geram chuvas. Resumidamente: Tivemos dois momentos meteorológicos que produzem chuvas que se uniram graças as ações dos ventos vindas do oceano que gerou todo esse aguaceiro que culminou nos rios, e não nas áreas das barragens seja Manuíno aqui em Bezerros, ou até em Jucazinho que fica compreendida na bacia de Surubim.

Quando analisamos os registros, constatamos que esse tipo de fenômeno meteorológico se mostra como de maneira cíclica variando entre 9 e 10 anos. Isso significa que provavelmente teremos essas chuvas intermitentes com esse volume novamente em um espaço de tempo citado.

É fundamental que se tenha os meios para captação dessas águas em contextos de Semi-árido, e um bom exemplo dessa ação, vemos largamente em Israel onde jamais desperdiçaria uma água dessas que literalmente vai desaguar no Mar.

Desse modo, e fazendo uso da realidade do rio Ipojuca em Bezerros, se houvesse uma canalização do Ipojuca durante esses instantes de fenômeno meteorológico para alimentar a barragem do Manuíno propiciaria uma farta reserva técnica de água para os momentos de estiagem que vivemos.

ASPLAMA

Share

Manancial de Brejão e Jucazinho após as chuvas

Manancial de Brejão, localizado no município de Sairé,vem se recuperando do colapso no mês de janeiro. Segundo fontes, já atinge 48% de sua capacidade e volta a abastecer Bezerros.
Como se observa na imagem, as chuvas não caíram com a mesma intensidade na bacia do rio Capibaribe. O manancial de Jucazinho, localizado no município de Cumaru/PE se mantém em estado crítico.
Share