Você samba de que lado….De que lado você samba?

Historicamente, o Brasil tem 517 anos. São 389 anos divididos entre Colônia e Império e 128 em República. Temos democracia há apenas 29 anos, e esta tem causado um enorme desconforto para as classes dominantes do país, mas também para muitos que mesmo longe do Brasil anti-democrático ainda pensam como pessoas colonizadas.

Imagine viver aproximadamente 6% da sua vida tendo o direito de exprimir seu pensamento sem sofrer repressão ou censura. Imaginou? Então… seja bem vindo ao Brasil, na teoria.

Na prática, o Brasil continua a busca incessante pela tão almejada democracia. Na prática, brasileiros e brasileiras dizem não ter preconceito, homofobia, machismo, sexismo e outras aberrações, desde que não convivam com os direitos dos negros e índios; da população LGBT e das mulheres.

Em um Brasil não tão longe (basta voltarmos a 1964) quem exprimia o seu pensamento era censurado, torturado e até morto por não concordar com o pensamento imposto pelo grupo dominante.

Mais atrás veremos que o Brasil indígena foi massacrado pela Coroa Portuguesa e pelos ideais da Igreja da época, que abominava o politeísmo indígena.

Hoje, apesar da Constituição de 1988 ser tida como cidadã por garantir direitos onde antes eram tratados como benesses, a coisa não saiu do papel. Como pode existir cidadania e direitos se o trabalhador se cala diante do pensamento do patrão? Como pode existir democracia se se impõe o pensamento do topo da pirâmide social?

Se no Brasil (nível macro) está assim, imagine em cidades interioranas que se distribuem em nossos estados. Imaginou? Pois bem, o pensamento provinciano e neocoronelista ainda impera. Quem tem farda dá toque de recolher; quem tá na maquina pública persegue politicamente; quem é patrão acha que pode escravizar seu trabalhador; e muitos que são trabalhadores acham que podem ser escravizados.

Chegamos num momento histórico onde é preciso, mais do que nunca, se dizer de que lado está. A sociedade precisa ter de forma clara o que cada um pensa ou pretende. Chegamos num estado em que o problema não é ser de direita ou de esquerda (nunca foi), o problema de fato é dar crédito a pessoas que vem com discurso de canto de sereia e perceber que o que tem por trás é um punhal pra te empunhar nas costas.

Posicione-se!

Mikhail Gorbachiov é Cientista Social pela UFPE

Último artigo publicado:Estaríamos à beira de uma “Grande Depressão”?

Entre em contato com Mikhail Gorbachiov pelo WhatSapp (81) 99428-4091

Share

One comment

Comments are closed.